Proclamação do Amor de Deus

Da Redação
|
04/09/2018 às 14h30 - terça-feira

Arquivo BV

Em 7 de setembro de 1959, a multidão recebia Alziro Zarur no antigo Hipódromo do Bonfim (atual Praça Legião da Boa Vontade), em Campinas, SP, durante a Proclamação do Novo Mandamento de Jesus, dois dias depois da Proclamação do Amor de Deus. 

História

Na cidade do Rio de Janeiro, RJ, em 05 de setembro de 1959, portanto há 59 anos, o saudoso proclamador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, Alziro Zarur (1914-1979), realizava a Proclamação do Amor de Deus.

Inspirado pelo Evangelho de Jesus, segundo João, 13:34 e 35, que traz o Seu Novo Mandamento "Amai-vos como Eu vos Amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos", Alziro Zarur preconizou o Amor do Pai Celestial exemplificado por Jesus, ao dizer que nos Amou tanto quanto Ele Ama o Pai.

Na mesma ocasião, explicou a diferença entre a Regra Áurea de Moisés e o Mandamento Novo do Cristo, o qual não era uma repetição, tampouco um acréscimo aos Dez Mandamentos, mas, sim, o único caminho possível para a salvação, que é o Amor, quando Jesus diz aos Seus discípulos “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (Evangelho de Jesus, segundo João, 14:6).

Tela: James Tissot (1836-1902)

Detalhe da Obra: Ele cura o coxo.

O Amor Divino como Base e Inspiração

A compreensão da existência de um Amor Sublime, sem rancores e egoísmos como evidencia a percepção humana, acessível a todos nós, como nos mostrou o Divino Amigo, em sua primeira vinda visível à Terra, nos fortalece para que continuemos levando essa mensagem Ecumênica e esclarecedora cumprindo o Supremo Objetivo da Religião do Terceiro Milênio:

"Supremo Objetivo: Preparar os caminhos da Volta Triunfal de Jesus ao planeta Terra1, que Ele fundou2, com a formação do Seu Rebanho Ecumênico3; e efetivar, ampliando sempre, sua Campanha Permanente de Valorização do Espírito Eterno do ser humano — raiz do verdadeiro progresso das criaturas terrenas, porque a reforma do social vem pelo espiritual —, no cumprimento de sua

Missão Precípua, que é o esclarecimento espiritual, com a consequente salvação de vidas e Almas para Deus, pelo conhecimento da Verdade e pela prática da Caridade e da Justiça, aliadas no exercício da Fé Realizante, ou Caridade do Novo Mandamento do Cristo, que se firma no binômio Verdade e Caridade, estabelecido pelo saudoso Proclamador da Religião Divina, Alziro Zarur. 

Alziro Zarur também revelou que Jesus fundou a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo ao nos trazer o Mandamento Novo do Excelso Pegureiro, que durante quase dois mil anos foi esquecido. Ele é a base da Religião do Amor Universal e seu presidente-pregador, José de Paiva Netto, propaga a todo mundo, inclusive na Organização das Nações Unidas (ONU), essa mensagem que esclarece e liberta o Espírito das criaturas.  Leia mais sobre a história do educador Paiva Netto e o alcance de suas publicações. 

+ Entenda mais sobre o Novo Mandamento de Jesus e a sua aplicação no dia a dia.

+Fique por dentro das ações de promoção Espiritual, Social e Humana que a Religião Divina oferece sob a bandeira do Novo Mandamento.

Jesus escolheu você. Atenda, na Religião do Amor Universal, o chamado do Divino Mestre! 

Venha aprender mais sobre o Novo Mandamento de Jesus e como transforma a vida das pessoas para melhor! Dirija-se ao Templo da Boa Vontade, em Brasília, DF, ou a Igreja Ecumênica da Religião Divina mais próxima de você. Para outras informações, ligue: 0300 10 07 940  (custo de uma ligação local mais impostos).

 

_____________________
Volta Triunfal de Jesus ao planeta Terra — “Não vos deixarei órfãos. Eu voltarei” (Evangelho, consoante João, 14:18).

Ele fundou — “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e nada do que se fez foi feito sem Ele: Cristo Jesus” (Evangelho, segundo João, 1:1 a 3).

Formação do Seu Rebanho Ecumênico — “Ainda tenho outras ovelhas, que não são deste aprisco. A mim me convém conduzi-las. Elas ouvirão a minha voz. Então, haverá um só Rebanho para um só Pastor" (Evangelho, consoante João, 10:16).

Avalie este conteúdo