Proclamação do Cristo Ecumênico, o Divino Estadista

Da Redação
|
25/12/2018 às 20h15 - terça-feira

Em 30 de dezembro de 1989, acontecia grande encontro ecumênico no Templo da Boa Vontade (TBV), a Pirâmide das Almas Benditas, a Pirâmide dos Espíritos Luminosos, em Brasília, DF.

Na ocasião, o presidente-pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, José de Paiva Netto, reuniu uma multidão para promover o 7º Congresso Jesus Está Chegando! e o 21º Congresso do Apocalipse.

Por meio de uma grande rede radiofônica para todo o Brasil e exterior, Paiva Netto fez o lançamento do 2º Ano Jesus (1990) e a Proclamação do Cristo Ecumênico, o Divino Estadista*¹, na leitura de um artigo escrito por ele para a imprensa semanas antes do evento, sob o título "Dessectarizar Jesus".

Pedro Altair Rúbio
Foto histórica da Proclamação do Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, em 1989, no Templo da Boa Vontade.

O Ecumenismo de Jesus

A matéria que gerou tanta repercussão surgiu de uma entrevista concedida por Paiva Netto ao então vice-presidente da Associação Universal de Esperanto, jornalista e escritor polonês Roman Dobrzyński*², que esteve no Brasil para participar da inauguração do Templo da Paz. 

Na entrevista, o jornalista perguntou ao fundador do TBV: "Como pregar o Ecumenismo Irrestrito falando em Jesus?", ao que Paiva Netto prontamente explicou, repetindo o que já dissera anteriormente aos Cristãos do Novo Mandamento de Jesus:

"(...) Uma das grandes tarefas da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo é justamente dessectarizá-Lo, pois Jesus é o Cristo Ecumênico. (...)

O Divino Mestre não é limitado. Ele é o Ideal Celeste de Humanidade, Amor, Solidariedade, Justiça e Compaixão para todos os seres espirituais e humanos. Pregou, com o Seu Novo Mandamento, o Amor elevado à enésima potência.  O que as criaturas terrenas fizeram com a Sua mensagem é criação reducionista delas (...). 

Revelar o excelso significado do Seu Evangelho e do Seu Apocalipse, sem odiosa intolerância, ou seja, em Espírito e Verdade, à luz do Seu Novo Mandamento, de Amor Fraternal, é um destacado serviço que a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo está prestando à sociedade do mundo. (...)

Contra ou a favor, as pessoas se manifestam sobre as palavras e exemplos do Sublime Amigo. Não existe neutralidade quanto a Ele... Por isso, há mesmo alguns que caçoam: “Ah, esse Paiva fica falando em Jesus na Política, Jesus na Ciência, Jesus na Economia!... Ora! Jesus é só para a Religião, e olhe lá!”. Mas será que é mesmo assim? Tenho certeza de que não! E de qualquer maneira, alguém que me assistirá na Polônia, mesmo não concordando comigo, pode ser levado a pensar um pouquinho sobre o assunto... Quem sabe se não tenho, nem que seja uma coisinha desse tamanhozinho de razão? Ademais, uma frondosa árvore antes foi uma sementinha... ".

Trecho extraído da Revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!, edição especial — Os Quatro Pilares do Ecumenismo*3, página 56. Adquira o seu exemplar dessa publicação histórica e confira conteúdos como "O abrangente significado de Jesus", a "Dessectarização do Cristianismo" e "O Rebanho Ecumênico de Jesus".

Repercussão

A respeito dessa resposta, o Jornal de Brasília destacou: "Paiva Netto falou sobre a necessidade de estudar-se o legado de Jesus em todos os segmentos da sociedade, e não apenas na Religião. A intenção é aplicar os ideais cristãos de Fraternidade Universal também à Política, à Economia, à Filosofia e à Ciência". 

É preciso ressaltar que o presidente-pregador da Religião Divina não compreende "ideais cristãos" com qualquer sentido sectário, por isso, ele prega "o Jesus Ecumênico, isto é, acima de idiossincrasias ou atavismos grosseiros. Um Jesus sem algemas", conforme ele mesmo assevera.

E quanto ao jornalista Roman Dobrzyński, ao retornar à Polônia, depois de quatro meses na China ministrando aulas de Esperanto na Universidade de Pequim, encontrou em meio às suas correspondências a revista Boa Vontade Ecumenismo que descreveu a construção do TBV.

Nela, constou também a visita do jornalista à capital brasileira e a entrevista com o fundador do Monumento da Paz. Dobrzyński, ao ler o material, escreveu: "Recebi com prazer a revista Boa Vontade. Sinto orgulho pelo fato de que, por meio de uma pergunta, eu tenha me inscrito na história da Legião da Boa Vontade. Aceite, por favor, meus cumprimentos de coração, dirigidos ao prezadíssimo diretor-presidente, José de Paiva Netto".

O ParlaMundi da LBV

André Fernandes

Ainda na Proclamação do Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, durante a transmissão radiofônica, o presidente-pregador da Religião do Terceiro Milênio propôs ao povo a continuidade das obras do Conjunto Ecumênico do Templo da Boa Vontade. Dessa forma, nasciam as bases do Parlamento Mundial da Fraternidade Ecumênica, o ParlaMundi da LBV, que foi inaugurado em 25 de dezembro de 1994.

Dentre as diversas iniciativas do educador Paiva Netto, que levam adiante esta pioneira ideia de dessectarizar Jesus e o Cristianismo do Cristo, destaca-se a realização do Fórum Internacional Permanente Jesus, que leva ao meio acadêmico o debate acerca da influência do Divino Mestre nos diversos ramos do saber.

+ Leia mais sobre o assunto, no artigo Jesus, o Profeta Divino (Terceira Parte), no subítutlo "A dessectarização do Cristianismo".

Peregrine também ao Templo da Boa Vontade, um espaço ecumênico pela dessectarização de Jesus! Dirija-se ao SGAS 915 — Brasília, DF. Telefones para outras informações: (61) 3114-1070 ou 0300 10 07 940 (para este último, o custo é de uma ligação local + impostos).

_______________________________________________________________________________
*¹ Leia a íntegra da Proclamação do Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, na
edição 129 da revista JESUS ESTÁ CHEGANDO! (de junho de 2017), a partir da
página 56.
*² Roman Dobrzyński — Tornou-se admirador e divulgador desse Ideal de Boa
Vontade, constantemente encaminhando à Religião do Amor Universal histórias e
experiências vivenciadas quando de suas palestras e aulas em diversos lugares do globo,
entre estas as ministradas na Universidade de Pequim, na China.
*Quatro Pilares do Ecumenismo — Ecumenismo Irrestrito e Ecumenismo Total, terminologias criadas por Alziro Zarur e desenvolvidas por Paiva Netto, que ainda trouxe os conceitos Ecumenismo dos Corações e Ecumenismo Divino. 

Avalie este conteúdo