Como evitar o suicídio?

Da Redação
|
05/05/2017 às 09h15 - sexta-feira

Às vezes, carregamos tristezas, mágoas e sofrimentos tão profundos que parece que a dor se torna insuportável e que a única saída é “acabarmos” com a nossa existência. Porém, o suicídio nunca será a solução!

Há um grande engano para quem pensa assim, porque há continuidade da vida após a morte. Por isso, esse ato brutal não soluciona os problemas.

Ao contrário, vai agravá-los mais. Afinal de contas, as mesmas dores e angústias que se carregava na vida diária continuarão a atormentar a existência, e ainda potencializadas pelo sofrimento que se adquire ao infringir a Lei da Vida.

Por isso, nos alertava o saudoso Proclamador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, Alziro Zarur (1914-1979):

O suicídio não resolve as angústias de ninguém”.

Neste post queremos apresentar que, ao invés de desistir da existência, o que precisamos é superar a tristeza e a depressão.

Vamos mostrar que é, sim, possível melhorar a qualidade de vida a tal ponto que ela, a Vida, seja todos os dias valorizada. O nosso maior conforto para isso são os ensinamentos fraternos e universais de Jesus.

A partir desses princípios, mostraremos como você pode reconhecer os sinais de quem pensa em cometer esse grave ato e saber como ajudar a si mesmo e a quem ama a não pensar em suicidar-se.

Arte: Gabriel Estevão

Primeiras atitudes ao reconhecer um desses sinais 

Confortar e amparar aquele que pensa em suicídio é, acima de tudo, nosso dever. Foi o que Jesus fez, há mais de 2 mil anos, quando esteve visivelmente entre nós. Ele acolheu os tristes, falou com os que sofriam, conforme vemos em diversos relatos no Seu Santo Evangelho.

A exemplo desta narrativa de Mateus, 11: 28 a 30, em que devemos ir ao encontro do Mestre sempre perseverando e lutando pela vida: “Disse Jesus: Vinde a mim todos vós que estais exaustos e oprimidos, e Eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou pacífico e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas Almas, porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. 

Converse conosco sobre as consequências espirituais

Pelo grande Amor Divino pela humanidade, o Cristo não condena, não julga. Ao contrário, Ele ouve o coração de cada um e não trata com indiferença a luta que cada pessoa enfrenta. Esclarece José de Paiva Netto, presidente-pregador da Religião Divina:

Nunca se soube que Jesus jamais deixasse de responder ao apelo de uma Alma sentida”.

Ao mesmo tempo, o Grande Amigo da Humanidade fortalece o indivíduo para que tenha condições de sair da situação de tristeza, oferece oportunidades aos que estão sem perspectivas. E essa ação ocorre de inúmeras formas, inclusive, por intermédio do acompanhamento médico.

A Religião do Amor Fraterno esclarece que a medicina é um legado de Deus que foi dado aos seres humanos. Vale lembrar que foram seguidores do Cristo que fundaram os primeiros hospitais na Idade Média, pois Jesus socorria os doentes, o que não era um hábito na época.

Portanto, ao falar sobre a prevenção do suicídio o tratamento médico, com um psiquiatra, se faz necessário. São especialistas que vão ajudar a fazer esse diagnóstico e que poderão conduzir o tratamento mais adequado para cada caso.

Entretanto, é primordial cuidar também da nossa essência: o Espírito. Jamais nos esqueçamos de aliar esses cuidados ao acompanhamento especializado.

shutterstock

O que mais devemos fazer diante de alguém que pensa em suicídio?

Primeiramente, é preciso levar muito a sério os sinais que indicam a ideação suicida. Se um dia alguém nos disser que quer se matar — o que expressa um gesto de profunda confiança em nós, devemos nos preparar espiritualmente para guiá-lo da melhor forma possível.

Não podemos pensar que “quem fala, não faz” ou que é apenas para chamar a atenção. É necessário que, antes de tudo, façamos a nossa oração, pedindo que o nosso Anjo da Guarda nos intua sobre como proceder.

Ou seja, que possamos ser inspirados para proferir a melhor palavra, no momento certo ou utilizar a abordagem adequada para que a pessoa se sensibilize e reflita acerca do grande engano que é o suicídio.

Depois, oremos pelo Anjo da Guarda dela, para que ele também se fortaleça e possa intervir pela felicidade espiritual do seu tutelado.

Ao conversar com a pessoa, façamos como Jesus exemplificou em Seu Evangelho, segundo João, capítulo 5, na Cura de um Paralítico.

Na ocasião, aquele homem estava enfermo há 38 anos e ninguém o enxergava no tanque de Betesda, porém, o Cristo o enxergou, deu atenção às suas dores e o curou. Dessa forma, precisamos dedicar a mesma atenção à pessoa que pensa em se suicidar, demonstrar que ela não está sozinha, que ela é importante e que fazemos questão de tê-la conosco.

E como amigos verdadeiros, vamos ajudá-la a buscar o tratamento médico especializado e o amparo espiritual. Caso haja resistência, devemos insistir para que ela busque a ajuda médica necessária.

Outro aspecto muito importante nesse atendimento emergencial é que façamos uma oração em voz alta por essa pessoa. Busquemos envolvê-la em uma energia renovada, de paz e de tranquilidade, fazendo com que ela tire do pensamento esse sofrimento e esteja mais disposta a aceitar o auxílio médico e espiritual, e busque pela sua cura.

Explique que a princípio pode ser difícil enxergar as soluções para os seus problemas, mas que é preciso ter calma e analisar como vale a pena perseverar mais um pouco, que é possível vencer o sofrimento e encontrar a paz.

As dificuldades financeiras, os problemas de saúde, crise nos relacionamentos NUNCA serão maiores do que a vida! Ensina o presidente-pregador da Religião do Terceiro Milênio que “A crise passa e você fica”. Ou seja, toda instabilidade vai passar e a pessoa precisa prosseguir, mais confiante e com o olhar mais maduro para si mesmo e para os outros.

Ainda no auxílio espiritual, as Igrejas Ecumênicas da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo estão de portas abertas para acolher e contribuir no apoio aos que enfrentam a depressão ou que já pensaram em tirar a própria vida.

Portanto, convide a pessoa para participar das reuniões públicas e fraternas da Religião do Terceiro Milênio, espaços habitados por Espíritos de Luz que estão sempre dispostos a nos auxiliarem, quando nós os buscamos.

Você também pode entrar em contato conosco e marcar uma Oração Ecumênica no seu Lar. Vamos aprender juntos sobre os ensinamentos do Divino Mestre que nos enchem de esperança e nos ajudam a romper com os pensamentos pessimistas.

Arquivo BV

Itaguai, RJ — Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar. 

O que podemos fazer por alguém que já tenha se suicidado?

Pela prece nós acessamos diretamente os nossos entes queridos desencarnados, que prosseguem na sua trajetória espiritual de aprendizado e evolução, no Mundo da Verdade.

Na radionovela Nosso Lar, por exemplo, André Luiz que estava sofrendo as dores do seu suicídio no umbral, só conseguiu perceber o que estava ocorrendo e receber o amparo dos espíritos de luz através de uma prece que recebeu na Terra.

Sendo assim, a prece é definitiva, ela faz toda a diferença, pois ela abraça e resgata.

Obviamente que esse resgate não é imediato e nem fácil, pois o espírito infringiu a Lei Divina da vida e precisa se recuperar no mundo espiritual do mal que causou a si mesmo.

Contudo, assim como ocorre na Terra em que movemos todos os recursos necessários para que se amenize a dor de alguém que gostamos muito, a prece é esse mesmo recurso. O melhor que podemos fazer por essa pessoa! Conheça as consequências para o espírito daquele que se suicida.  

E jamais pensemos que devemos nos suicidar para irmos ao encontro dessa pessoa para ajudá-la, pois estaremos nos distanciando ainda mais dela. O espírito precisa se recuperar do ato que cometeu e só a nossa vibração saudável e de amor, não de extrema tristeza, é que poderá ajudá-lo nesse momento.

No livro das Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, vol. I, p. 159, esclarece Paiva Netto que

"aqueles que amamos não morrem jamais, mesmo já se encontrando no Mundo Espiritual. Muitos permanecem ao nosso lado, ajudando-nos; outros podem estar precisando de nossas preces. Oremos por eles, para que quando chegue a nossa vez alguém ore por nós, e agradeçamos a Deus por ser Deus de vivos".

Para ajudar nesse momento de oração, dedicamos a música “Prece para ter tranquilidade” do presidente-pregador da Religião Divina, na versão do espetáculo de Música Legionária – Ao Cristo com decisão, de 2012.

Nessa gravação há também palavras do compositor acerca da função regeneradora dessa música. Que o Cristo de Deus, por meio dela, possa tocar o nosso coração e nos acalmar nos momentos mais difíceis, recuperando assim, a Esperança:

 

Nos casos de suicídio, como normalmente a dor é muito grande para os familiares e amigos, o aconselhável é que orem pelo ente querido em um ambiente de paz e de tranquilidade, como são os da Igreja Ecumênica da Religião Divina.

Neles, encontra-se uma ambiência protegida e elevada pelos Espíritos de Luz, afim de oferecer as melhores vibrações e de equilíbrio a esse espírito eterno que se suicidou.

Conheça o endereço mais perto de você ou se preferir ligue 030 10 07 940 (custo de ligação local + impostos).

Venha ser feliz na Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo!

Jesus escolheu você. Atenda, na Religião do Amor Fraterno, ao Divino Chamado do Mestre. Veja o endereço da Igreja Ecumênica mais próxima. Receberemos você de braços abertos!

Avalie este conteúdo