O que acontece com quem se suicida?

O Vale dos suicidas realmente existe? Como chegará no Mundo Espiritual quem tira sua própria vida? Confira as respostas.

João Carlos de Carvalho
|
23/05/2014 às 20h15 - sexta-feira

Já parou para pensar que a morte não encerra a Vida? O que acontece com quem se suicida? Existe realmente o Vale dos Suicidas? Neste post, convidamos você a refletir sobre a realidade da Vida após o fenômeno da morte. 

Ensina a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo: "O suicídio não resolve as angústias de ninguém"

E se, ao chegar do outro lado, você descobrir que a vida continua e que algo ficou por cumprir na Terra?

E não estamos colocando esses pontos para diminuir a sua dor! Cada um sabe o que está passando e nenhuma outra pessoa pode julgar. Entretanto, esses esclarecimentos contribuirão para que você não encontre ainda mais dor.

E é exatamente com esse propósito que desejamos que você "Resista ao desespero", insista na sua Vida. E para isso explicaremos aqui o que acontece com quem se suicida. Você também compreenderá qual é o destino das pessoas que se suicidam.

No botão abaixo, você tem a opção de conversar com pessoas que querem ajudar você. Quer saber, de verdade sobre as graves consequências espiritais do suicídio? Converse conosco.

Tela: Carl Bloch (1834-1890)

Detalhe da obra intitulada: O Consolador.

O Vale dos Suicidas - As  graves consequências espirituais do suicídio

Tomemos como exemplo uma pessoa que estava destinada a viver na Terra até aos 80 anos, mas aos 50, ela comete suicídio. Sendo assim, ela terá de passar, pelo menos, esses 30 anos que faltavam, vivendo no Vale dos Suicidas. Região espiritual onde ficam as Almas que também infringiram a Lei da Vida. Sim, ele realmente existe.

Durante esse período, ela sentirá as consequências do ato cometido contra o seu corpo, ao cometer o suicídio, como se ainda estivesse na matéria. O que será vivido e revivido com muita dor e sofrimento, inclusive com as sequelas em seu perispírito (envoltório semimaterial intermediário entre o corpo e o Espírito), até a sua completa reabilitação no Mundo Espiritual. É o que nos relata a obra literária Memórias de um Suicida, baseada em uma história real.

De autoria do espírito Camilo Cândido Botelho, psicografado pela médium Yvonne do Amaral Pereira, agora transformado em radionovela por iniciativa do radialista Paiva Netto, o livro registra os dramas experimentados, no além-túmulo, por espíritos suicidas, vindos do Brasil, de Portugal e de colônias portuguesas na África.

Mais abaixo, neste post, você compreenderá como vencer a dor que está enfrentando agora. Continue lendo ou clique no botão para tirar suas dúvidas.

+ Saiba mais sobre a obra "Memórias de um Suicida".

Por quanto tempo o espírito fica no Vale dos Suicidas

Esse processo compreende não apenas o tempo em que a pessoa deveria viver no mundo material, mas também o tempo necessário para seu arrependimento, plena recuperação e reequilíbrio de suas forças e energias.

O que se prolongará também até o tempo necessário de se preparar para a sua próxima reencarnação, a fim de que aprenda a valorizar a vida na Terra e repare todas as pessoas feridas e abandonadas no ato do suicídio.

Seja na Terra ou no Céu — porque “não há morte em nenhum ponto do Universo”, conforme ensinou o saudoso proclamador da Religião do Amor Universal, o Irmão Alziro Zarur (1914-1979) — todos temos uma missão a cumprir, na qual estão inseridas as pessoas que precisamos conviver nesta existência.

E como não deixamos de existir pelo advento da morte, nossos compromissos, faltas, sofrimentos continuam (com um grau de tormenta incalculável para nós que estamos na matéria) até que sejam resolvidos e superados, daí Zarur ter afirmado que: “O suicídio não resolve as angústias de ninguém”.

O que acontece com quem se suicida?

Como estamos trazendo aqui e vale continuar destacando, todos têm um tempo determinado por Deus para permanecer na Terra. Nele, precisaremos passar por certas situações, desafios e compromissos que foram assumidos por nós, com nosso Anjo da Guarda e permitidos pelo Pai Celestial, antes de reencarnarmos na matéria. Eles compõem a nossa Agenda Espiritual, criada para que o ser humano possa crescer e evoluir espiritualmente.

Portanto, ao antecipar o regresso ao Mundo Espiritual, cometendo o suicídio, o Espírito perde essa grande oportunidade divina e as consequências serão dolorosas. Essa ambiência do vale dos suicidas no mundo espiritual é criada a partir das consciência que se sente muito arrependida.

Pois, por mais que as coisas estejam difíceis, o suicídio nunca será a solução e ele não acabará com a dor que você está sentindo.

Por quê? Eis o que acontece com quem se suicida: o Espírito continuará vivo após o fenômeno da morte e vai acordar do "outro lado" com os mesmos problemas e dores de antes, porém ainda piores (aumentados) por ter infringido essa importante Lei de Deus, que é a Lei da Vida. 

Antes de prosseguir a leitura, pare um instante e acompanhe no vídeo abaixo a bela Música Legionária “O Grande Segredo da Vida”. Ela apresenta importante alerta do Presidente-Pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, José de Paiva Netto, que ensina: 

“Eis que o grande segredo da vida é,/ amando a vida, saber preparar-se para a morte,/ ou vida eterna,/ na hora certa determinada por Deus,/ porque o suicídio golpeia a alma de quem o pratica,/ 'não resolve as angústias de ninguém'./ Entremos, pois, apenas no correto tempo,/ no tempo certo, na vida eterna!".

TODOS OS PROBLEMAS TÊM SOLUÇÃO

Em nossa vida, muitas vezes, precisamos olhar para as nossas dores sob uma perspectiva diferente. O suicídio nunca é uma opção, porque ele não resolve o problema e ainda traz outros desafios muito maiores (como você verá de maneira mais aprofundada no decorrer deste post).

Acredite: todos os desafios têm solução! Nós estamos aqui para ajudar você a enxergar luzes para vencer, persistindo sempre na vida!

Qual desafio você está enfrentando? Separamos algumas matérias que podem ajudar você:

• Como superar problemas financeiros
• 3 passos para unir a sua família
• Como resolver os conflitos familiares
• Vencer a depressão
• Por que Deus permite o nosso sofrimento
• Como viver a Fé diante dos desafios
• Como lidar com a morte de um ente querido

A vida é a maior dádiva que recebemos de Deus

Por meio de Suas Leis Espirituais, Deus concede a vida a cada um de nós. No tempo certo, definido antes mesmo de nascermos na Terra, a nossa experiência material chega ao fim e passamos a uma vivência em Espírito, sem a vestimenta da carne, isto é, deixamos o corpo para trás e seguimos vivendo em outras dimensões.

Contudo, saber que a vida prossegue, NÃO diminuiu, de forma alguma, a importância dessa oportunidade extraordinária de evolução que é vida na matéria. Pelo contrário, isso nos faz valorizá-la ainda mais. E as consequências de desistirmos da vida, por intermédio do suicídio, são terríveis.

Confira a seguir importante esclarecimento do Irmão Paiva Netto, em seu artigo Pela Vida, vale a pena lutar!:

"O suicídio golpeia a Alma

No encarte do CD da radionovela Memórias de um Suicida, afirmo que o suicídio é um ato que infalivelmente golpeia a Alma de quem o pratica. Ao chegar ao Outro Lado, ela vai encontrar-se mais viva do que nunca, a padecer opressivas aflições por ter fugido de sua responsabilidade terrena. Sofrerá continuamente os graves efeitos do suicídio — vendo aquilo que, um dia, foi o seu corpo apodrecer no túmulo — até que se complete o tempo da própria vida, que cortou criminosamente. Parece coisa de filme de terror, mas não é. Trata-se da mais pura verdade. Por isso, 'a morte fugirá deles' (Apocalipse, 9:6). Isto é, pensando morrer, os que se suicidam permanecerão vivos, mais vivos do que nunca, somando às dores antigas (se é que as tinham tão cruéis como as imaginavam) cruciantes dores novas. É bom refletir sobre o assunto. Depois, não adiantará queixar-se. Nem haverá a quem se lamentar!

Convém assinalar que sempre alguém fica ferido e/ou abandonado com a deserção da pessoa amada ou amiga, em quem confiava, seja aqui ou no Mundo da Verdade. Igualmente, é de muito bom senso não olvidar que no Tribunal Celeste vigora o Amor Fraterno, mas não existe impunidade".

São palavras que esclarecem ainda mais sobre o que acontece com quem se suicida. A Alma, o Espírito é o que somos em essência. Ao deixarmos o nosso corpo, continuamos vivos e sentindo as dores ou as alegrias que semeamos. 

Radionovela Memórias de um Suicida: uma lição de arrependimento e renovação

Shutterstock

Mas, e a dor que estou enfrentando agora?

Portanto, é nessa vida, aqui na Terra, que devemos enfrentar os problemas. Nem sempre é fácil, mas é necessário! E todos temos força para vencê-los, e podemos despertá-la, pois a essência Divina está em nós. Fomos criados por Deus, à Sua imagem e semelhança, em Espírito. Você não pecisa e não deve enfrentar o sofrimento do vale dos suicidas.

E pense bem, você não está sozinho, ou sozinha, nessa jornada. Todos temos o amparo do Divino Mestre, de nossos Anjos da Guarda, das Almas Benditas e dos Espíritos de Luz.

No artigo Pela Vida, vale a pena lutar!, o qual já mencionamos neste post, ensina o Presidente-Pregador da Religião do Terceiro Milênio a "Pegar do tormento e alavancar a coragem":

"Em Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade — O Poder do Cristo em nós (2014), destaquei que, ao escrever esse livro, meu intuito foi o de mostrar aos prezados leitores que a Dor nos fortalece e nos instrui a vencer todos os obstáculos, por piores que sejam. Por isso, suicidar-se é um tremendo engano. É necessário saber conviver com a Dor e, com obstinação, sobrepujá-la. Para tanto, faz-se urgente conhecer e viver a Excelsa Lei, que rege os mundos, do micro ao macrocosmo, expressa no Mandamento Novo do Jesus Ecumênico: 'Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos. (...) Não há maior Amor do que doar a própria vida pelos seus amigos' (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35; e 15:13). Essa é a forma de nos capacitarmos para pegar até do tormento e, com ele, alavancar a coragem.

Minha Irmã, meu Irmão, respeitosamente ofereço a todos vocês este pensamento que publiquei em minha obra Tesouros da Alma:

A Vida continua sempre, e lutar por ela vale a pena. Ainda que se apresente a escuridão da noite, o Sol nascerá no horizonte, derrotando as trevas e trazendo a claridade aos corações. Por isso, proclamamos: o grande segredo da Vida é, amando a Vida, saber preparar-se para a morte, ou Vida Eterna, na hora certa determinada por Deus.

Se passarmos os olhos ao nosso redor, veremos que existem seres humanos e até mesmo animais em situação mais dolorosa que a nossa, precisando que lhes seja estendida mão amiga. Não devemos perder a oportunidade de ajudar.

Àquele que auxilia jamais faltará o amparo bendito que lhe possa curar as feridas.

Viver é melhor!". 

Converse, compartilhe com alguém o que você tem sentido

E quanto às pessoas de seu convívio? Será que não há ninguém com quem você poderia compartilhar esse seu desafio? Um amigo ou uma amiga, a esposa ou o marido, seus pais, um professor. Com certeza, se olharmos com atenção, veremos que há pessoas que nos amam e que gostariam de nos ajudar neste momento.

Confie nelas, converse sobre o que está acontecendo e não desista, caso a primeira tentativa não tenha dado certo. É possível vencer!

Niguém precisa ou deve passar pela experiência para saber o que acontece com quem se suicida. Com informação e, muito além disso, com conhecimento espiritual e apoio psicológico, emocional e médico é possível vencer cada batalha que a vida nos apresente.

No botão abaixo, você também tem a opção de conversar com pessoas que querem ajudar você com importantes esclarecimento sobre as consequências espirituais do suicídio e sobre como você pode encontrar o Amparo, a Força e a Misericórdia de Deus para aliviar seus sofrimentos.

Além disso, existe algo que vai lhe ajudar em muito que é a oração, o ato de falar com Deus. Ou, se você não acredita no Pai Celestial, medite! E para dar início, respire profundamente algumas vezes, cesse um pouco os pensamentos acerca dos problemas, da dor que tem enfrentado, e ouça conosco a Música Legionária, em louvor a Jesus, do compositor Paiva Netto: "Prece para ter Tranquilidade".

Concentre-se nesta melodia e você verá como isso lhe trará Paz, aquela que a gente sente no fundo do coração, uma sensação indescritível de conforto e Esperança:

O que fazer se alguém que amamos cometeu o suicídio? 

Nós precisamos orar pelas Almas dos nossos irmãos que deixaram esta existência de forma tão trágica. O poder da prece irá contribuir para sua recuperação no Mundo Espiritual e também fortalecerá o Amor e o Perdão dos parentes e amigos que prosseguem sua jornada na Terra.

Por isso, em nossas preces, roguemos pelo equilíbrio e força espiritual para que vençam mais essa difícil etapa.

E que JAMAIS busquemos o suicídio na tentativa de nos aproximar ou ajudar esse ente querido. Pois o ato só nos distanciaria mais ainda dele e prolongaria em muito esse período de separação.

Pois, já discorremos aqui sobre o que acontece com quem se suicida. Acredite: é possível vencer a dor que você está sentindo nessa vida. O sofrimento para quem comete esse ato é muito pior lá no Mundo da Verdade.

+ Conheça o amparo de Maria Santíssima e de seus falangeiros aos espíritos suicidas

Como superar a morte de um ente querido?

Tela: Roberto Ferruzzi (1853-1934)

Título da obra: Maria e o menino Jesus.

Clique aqui e coloque o seu nome e/ou de quem você ama na Poderosa Corrente Ecumênica de Preces da Religião do Terceiro Milênio. Vamos orar juntos! 

 

As diferentes formas de suicídio

A infração não se restringe ao ato derradeiro de pôr fim à vida. São também considerados como suicidas os danos causados pela pessoa (de forma consciente ou inconsciente) ao seu organismo, por causa de vícios, descuidos com a saúde, uso de drogas, entre outros comportamentos de risco, que acabam por reduzir o seu tempo de permanência na matéria.

É importante lembrar constantemente que nada neste mundo está perdido. Como afirma o Profeta Jeremias, no livro das Lamentações: "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as Suas misericórdias não têm fim. Se renovam em cada manhã" (Antigo Testamento, Lamentações, 3: 22 e 23). 

Jamais nos esqueçamos disso. Não devemos desistir da Vida e ela acenará para nós, em dias mais felizes, posto que a nossa perseverança em Jesus é a razão direta da vitória de todos nós. O Divino Mestre nos deixou o grande exemplo a ser seguido: enfrentou e venceu o mal e o sofrimento por Amor a nós, Seus filhos. É Ele mesmo quem afirma: 

“Aquele que perseverar até o fim, será salvo” (Evangelho, segundo Mateus, 24: 13).

Avalie este conteúdo