Plantão de Assistência Espiritual “Os mortos não morrem!”

Neste 2 de novembro, Dia dos Vivos, mensagem de conforto foi levada aos cemitérios de todo o país.

Paula Ribeiro
|
29/10/2018 às 16h30 - segunda-feira

Na última sexta-feira, 2 de novembro, jovens de todas as idades, do Brasil e exterior, sairam às ruas, em especial aos cemitérios, para levar palavras de conforto espiritual aos irmãos que prestaram homenagens aos seus entes queridos que já retornaram ao Mundo da Verdade.

Clique na foto e acompanhe os momentos especiais do Plantão de Assistência Espiritual "Os mortos não morrem!"

Izabela Lobianco

No Plantão de Assistência Espiritual "Os mortos não morrem", Jovens Ecumênicos Militantes da Boa Vontade de Deus expandem a mensagem ecumenicamente fraterna da Religião do Amor Universal.

Na ocasião, os Cristãos do Novo Mandamento de Jesus estendem faixas com pensamentos da Dialética da Boa Vontade e cantam Músicas Legionárias que destacam a eternidade da vida; entregam panfletos com artigo do escritor Paiva Netto; e apresentam o conteúdo ecumênico da revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!.

Em muitos desses locais, também foram realizadas preces ecumênicas, distribuída a Água Fluidificada e as pessoas têm a oportunidade de inscrever o nome dos entes queridos no Sagrado Livro de Preces da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo.

A doutrina da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo nos ensina que a morte não existe, por isso preconiza o 2 de novembro como Dia dos Vivos. A certeza do prosseguimento da Vida em Outro Plano é alento para os corações e mobiliza a Juventude Ecumênica da Boa Vontade de Deus e os Cristãos do Novo Mandamento de Jesus a divulgarem essa realidade a todas as pessoas.

+ Quem somos, de onde viemos, para onde vamos? - A Origem da Vida

"Vida após a morte e o enfrentamento do luto" 

shutterstock

Os irmãos que conhecem a mensagem de Paz levada pela Religião Divina podem transformar a tristeza pela ausência das pessoas amadas em preces e ações no Bem, o que beneficia a eles mesmos e auxilia também seus entes queridos que permanecem vivos, no Mundo Espiritual.

No subtítulo "Vida após a morte e o enfrentamento do luto",  da nova obra literária Os mortos não morrem, página 391, o Presidente-Pregador da Religião do Terceiro Milênio, José de Paiva Netto, traz importante esclarecimento acerca do assunto:

A morte é um fenômeno natural da vida e exige adaptações tanto para aqueles que retornam ao Plano Espiritual quanto para os que permanecem na Terra. A saudade manifesta-se neste lado da existência, bem como no de lá, porque o sentimento de Amor Fraterno mantém as Almas interligadas. O luto é um processo que precisa ser respeitado. É humano. Devemos oferecer compreensão e apoio para que ninguém se sinta sozinho nesse instante. Todavia, sempre cordialmente orientamos que não se cultive vibrações de tristeza, pois isso também alcança o Espírito que está em recuperação, estando ela ou ele muito mais sensível àquilo que lhe transmitem. Daí a necessidade de nos recordarmos com muito carinho daqueles que nos antecederam à Grande Pátria da Verdade, resgatando as memórias felizes, fazendo com que recebam de nós somente o melhor de que dispomos no coração. Certamente, isso nos abastecerá e nos tornará fortes para suplantar quaisquer adversidades no caminho. Ter essa certeza de que as pessoas que tanto amamos prosseguem suas jornadas no Além nos capacita a atravessar esses momentos. 

+ Como superar a morte de um ente querido?
+ Veja, em formato de live, os passos para vencer a Depressão

Estude conosco e se aprofunde na doutrina ecumênica e fraterna da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo! Participe das reuniões públicas nas Igrejas Ecumênicas localizadas em diversas regiões do Brasil e exterior. Confira os endereços.

Avalie este conteúdo