O que fazer para que haja Paz em família?

Clara Periotto
|
04/04/2017 às 07h15 - terça-feira
shutterstock

A convivência é uma arte! Quando falamos do convívio em família, então, essa frase se encaixa perfeitamente. Todos queremos vivenciar a Paz. Mas muitas vezes há divergências de opinião, dificuldade em perdoar, deixar o orgulho de lado, não conseguir conciliar, entre outras situações que acabam por fazer parte do roteiro de nossas existências.

Contudo, como todo roteiro, as cenas se encerram e recomeçam esperando novos atos. Ainda bem! Afinal, queremos ser felizes em família, não é mesmo?! Portanto, a cada dia que nasce temos a oportunidade de agir no Bem e fazer o possível para que aquela Paz que tanto almejamos se concretize. É preciso compreender, contudo, que enfrentar problemas de relacionamento ou de qualquer outra origem, em família, é normal. Sim, todas as famílias passam por desafios, ninguém tem o “privilégio” de não ter de superar um obstáculo. Mas por que isso acontece?

Arte: Gabriel Estevão

A ORIGEM DAS FAMÍLIAS É ESPIRITUAL

A Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo não acredita que a formação da família seja obra do acaso, mas sim que as relações antecedem a esta vida material, visto que a morte não existe e somos espíritos eternos. Sendo assim, a família nasce antes mesmo de uma gravidez: sua formação começa no Espírito. Desta forma, os integrantes de um núcleo familiar possuem um compromisso de juntos evoluírem espiritualmente, portanto, corrigir erros de vidas passadas e criar novos laços de Fraternidade, dando espaço para o perdão, para o entendimento, para o Amor em sua expressão mais sublime.

 

Diante disso, precisamos identificar: “Será que o que nos preocupa, então, é a vontade de nunca mais querer enfrentar problemas?”. E mais, “Como queremos encarar essa situação?”. Podemos nos desesperar e fazer desse  desespero um muro de afastamento para aqueles que amamos ou fazer da dificuldade uma oportunidade de união.

FORTALEÇA O SEU LAR A PARTIR DOS ENSINAMENTOS DE JESUS

Sim, queremos a união. Mas, afinal como fazer isso? Ninguém melhor que Jesus, o Cristo de Deus, para nos orientar. Ele nos ensina o que precisamos fazer para superar os obstáculos e ter uma boa convivência em família: "Assim como o ramo não pode dar fruto de si mesmo, se não se conservar na videira, o mesmo vos sucederá se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós sois os ramos. Aquele que permanece em mim, e no qual Eu permaneço, dá muito fruto, pois sem mim, nada podereis fazer", esclarece o Grande Amigo da Humanidade, em Seu Evangelho, segundo João, 15:4 e 5. Desta forma, Jesus nos alerta que não podemos nos sustentar sozinhos, ou seja, é preciso que lembremos que o nosso alicerce está Nele, portanto, na vivência de seus ensinamentos Fraternos, inclusive e principalmente, em família.

Isso significa que ao permanecermos Nele, adquirimos a segurança espiritual, o equilíbrio e a intuição certa para resolvermos os dilemas, para saber "o que dizer e como dizer". Pois, quando nos afinamos na vibração do Cristo de Deus, nos tornamos capazes de ouvir mais, de corrigir as nossas ações, dialogar com os nossos familiares e de nos conciliar com aqueles que amamos com muito mais facilidade. “O coração torna-se mais propenso a ouvir quando o Amor é o fundamento do diálogo”, também nos ensina o presidente-pregador da Religião do Terceiro Milênio. Entretanto, é importante lembrar que os desafios continuarão a existir, pois os familiares nem sempre pensarão de forma igual. Mas com boa disposição, a harmonia se fará presente no convívio.

Arte: Gabriel Estvão

Viver a Paz implica em perseverar nela. Estamos vivendo em um mundo onde é muito fácil desistirmos daqueles que amamos. Por isso, dar muito fruto, como nos ensina Jesus em Seu Evangelho, nesse contexto, podemos interpretar como não somente conhecer os ensinamentos Dele (o que é muito importante), mas principalmente praticá-los, sobretudo nos momentos em que aparentemente não vemos a solução. Ou seja, sairmos da zona de conforto, e não olharmos a situação de forma superficial, mas compreendermos cada integrante da família como um Espírito Eterno e assim aplicar a visão Fraterna que o Cristo de Deus nos ensinou.

Sobre a urgente necessidade de inspirarmos nossa vida nos exemplos de Jesus, esclarece o Irmão Paiva Netto, em seu artigo Em louvor à Paz“A Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo humildemente faz uma sugestão: o planeta quer viver em Paz? Então se inspire e viva os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, que é o Senhor da Paz, a ponto de dizer: ‘Minha Paz vos deixo, minha Paz vos dou. Eu não vos dou a paz do mundo. Eu vos dou a Paz de Deus, que o mundo não vos pode dar’. (Evangelho do Cristo, segundo João, 14:27). Quer dizer: essa Paz existe, não é uma utopia”. Negá-la é negar Jesus, menosprezar a civilização. Cumpre ao ser humano achá-la, enquanto há tempo”.

E completa o autor: “A Paz de Deus pode parecer aos derrotistas algo longínquo, de tão bela... Entretanto, eliminar esse fosso depende unicamente de nós. Não será por parecer distante que devamos deixar de buscá-la. Pelo contrário, trabalhemos por ela — Já! São os grandes desafios o nosso maior amigo, pois nos impedem de desistir da Vida. Eia, pois, em frente, porque Deus Está Presente!”.

AÇÕES PARA A PAZ EM FAMÍLIA

Arte: Gabriel Estevão

Realize a Oração Ecumênica em família pelo menos uma vez na semana – você pode convidar também os amigos e vizinhos

Um ótimo exemplo de fundamentar nossa vida nos ensinamentos do Divino Amigo é a oração em família. Separe um dia da semana para realizar o Estudo Bíblico. Na Religião do Terceiro Milênio chamamos esse momento de Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar. Nesse encontro, os familiares, além de vizinhos e amigos, reúnem-se para estudar o Evangelho-Apocalipse de Jesus, em Espírito e Verdade, à Luz do Mandamento de Amor do Cristo Ecumênico, Divino Estadista. Também realizam a leitura e o estudo das obras ecumênicas da Religião Divina e finalizam com uma Prece de gratidão pelo amparo recebido e pedem a proteção Espiritual para a nova semana que terá início.

Realize esse exercício em família e encontre a verdadeira Paz. Ah, caso deseje, você pode solicitar a presença de um pregador Ecumênico da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo para conduzir esse momento. Clique aqui e solicite ou ligue 0300 10 07 940.

Saiba mais sobre como realizar uma Cruzada no Lar

Outra sugestão é participar das Reuniões Públicas da Religião do Amor Fraterno: as Cruzadas do Novo Mandamento de Jesus. A cada terceiro domingo do mês, um encontro é dedicado ao Fortalecimento da Família.

Veja os endereços das Igrejas Ecumênicas

Todas as segundas-feiras, você também pode acompanhar pela Super Rede Boa Vontade de Rádio a Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar diretamente da Igreja Familiar nº1 da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, sob a responsabilidade do casal Paiva Netto.

Ao realizar essas ações, atrairemos para o nosso Lar a presença Bendita dos Espíritos de Luz, que desejam a felicidade da família e que poderão trazer importantes contribuições, a exemplo da intuição, para a harmonia do ambiente. Com isso, edificaremos espiritualmente o nosso coração e dos que convivem conosco, criando uma estrutura forte que nos auxiliará a encarar de uma maneira melhor as dificuldades do convívio cotidiano.

Promova o diálogo saudável: saiba ouvir e falar com Fraternidade

No capítulo “Quanto à família”, do livro Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo volume 3 (página ), do escritor Paiva Netto, encontramos esse importante alerta e conforto: “É, sem dúvida, uma das mais nobilitantes tarefas do ser humano abrigar carinhosamente aqueles que o sucederão na esteira dos anos, zelando pela sua sobrevivência, saúde e felicidade. Mais uma vez a Ordem Suprema do CRISTO:  "Novo Mandamento vos dou: Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser conhecidos como meus discípulos. (...) Não há maior Amor do que doar a própria Vida pelos seus amigos" (Evangelho de JESUS, segundo João, 13: 34 e 35 e 15:13) é a chave do êxito familiar que depende do denodo da totalidade de seus componentes. Antes que todos, o Divino Mestre exemplificou-o, deixando-se imolar na cruz infamante por Amor extremo à Grande Família Humanidade. Ao procurar seguir-Lhe os passos, devemos constantemente rever nossas atitudes com a Família, de modo a não esquecermos jamais que é de pequeninas demonstrações de Boa Vontade - nunca de destrutiva permissividade - que se fortalece o convívio entre marido e mulher, pais e filhos, filhos e pais”.

Arquivo

FLORIANÓPOLIS, SC — Participantes fortalecem os laços familiares na Religião de Deus

VENHA SER MUITO FELIZ NA RELIGIÃO DO AMOR FRATERNO!

Continue tirando suas dúvidas sobre esse ou outros temas que fazem parte de sua vida, acompanhando nossos conteúdos espiritualmente fraternos =D

Ah, compartilhe esse artigo nas redes sociais e leve essa mensagem de Paz a outras pessoas. Curta também nossa página no Facebook e receba diariamente mensagens que farão bem ao seu coração.

Avalie este conteúdo