Viva a Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo!

45 anos salvando vidas e almas para Deus!

Émerson Damásio
|
05/10/2018 às 19h15 - sexta-feira
Arquivo

Foto histórica da Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, em 7 de outubro de 1973, realizada por  realizada por Alziro Zarur na cidade de Maringá, PR.

A Proclamação da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo foi realizada em 7 de outubro de 1973, na cidade de Maringá, PR, pelo saudoso Alziro Zarur (1914-1979), dando sequência à sua pregação do Evangelho-Apocalipse de Jesus, iniciada em 1926. Testemunha do extraordinário feito, o Presidente-Pregador da Religião Divina, José de Paiva Netto — na época secretário de Zarur —, relembra, com riqueza de detalhes, aquele memorável dia:

“Estava ao lado de Alziro Zarur quando ele proclamou em 7 de outubro de 1973, justamente na cidade de Maringá, a Religião do Amor Universal. Recordo-me de que, naquela data, ele parecia um (...) lutador querendo cumprir logo o seu compromisso. Ainda cedo, no dia 7, chamou-me ao hotel onde se hospedara e ficamos andando de carro pela cidade, até que se completasse a hora de estar no Parque Internacional de Exposições Frei Ribeiro. Foi quando a mim revelou que faria a Proclamação da Religião Divina no norte do Paraná (...)”.

Em 19 de dezembro de 1983, na capital fluminense, Paiva Netto constituiu e oficializou a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo como entidade jurídica, não obstante o seu heroico esforço na consolidação e no desenvolvimento de seu corpo místico e doutrinário.

Nas Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, volume 3, no capítulo dedicado à Proclamação da Religião Divina, o Irmão Paiva registra as palavras do saudoso Irmão Alziro Zarur:

“Jesus ensinou aos Seus discípulos que ‘Deus é Amor’. Seu Novo Mandamento é o Amor Divino humanizado. Ora, ao nos trazer o Mandamento dos mandamentos, o Cristo fundou a Religião do Amor de Deus, que é toda a alma da Quarta Revelação, para a sagrada pessoa humana”. Essa definição nos mostra que a essência da Religião do Amor Universal é o Novo Mandamento de Jesus: “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos” (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35).

Dessa forma, todas as ações (fraternas, ecumênicas e de reeducação espiritual) promovidas por ela — por intermédio da Comunicação 100% Jesus (rádio, TV, internet e publicações), do Templo da Boa Vontade* (sua Sede Espiritual) e de suas Igrejas Ecumênicas — são firmadas no Amor Divino.

Atuação irrestritamente ecumênica

Sucessor do Irmão Zarur, após o retorno dele à Pátria da Verdade, em 21 de outubro de 1979, Paiva Netto expandiu a atuação da Religião do Novo Mandamento além-fronteiras. Hoje, suas Igrejas Ecumênicas são escolas “de Educação e Iluminação Espiritual de portas abertas para todos” presentes em todo o Brasil e em vários países do mundo: Argentina, Bolívia, Estados Unidos, Paraguai, Portugal e Uruguai.

Pedro Periotto

    

A Religião do Amor Universal trabalha na valorização do Espírito Eterno do ser humano, amparando-o, socorrendo-o e reeducando-o a partir dos valores da Espiritualidade Ecumênica, à luz dos ensinamentos de Jesus. Ela vive e propaga o Ecumenismo, que “transcende em muito o aspecto religioso”, pois sua grande função é “a união de todas as criaturas humanas e espirituais, numa poderosa força a serviço dos povos”, conforme define seu Presidente-Pregador. Por essa razão, a Religião do Terceiro Milênio “não é mais uma religião para conflitar com as demais”.

A amplitude espiritual e a atuação irrestritamente ecumênica da Religião do Novo Mandamento inspirou seu Proclamador, Alziro Zarur, a registrar esta magnífica síntese:

“A Religião do Terceiro Milênio, a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, é mais que toda a Religião: é toda a Ciência, é toda a Filosofia, é toda a Política e toda a Moral, todo o progresso humano, unido ao progresso de todos os mundos, de todas as Humanidades Siderais — o Amor Universal na apoteose ao Criador Onipotente, Onisciente e Onipresente, o nosso Deus, o nosso Pai!”.

Assista a essa belíssima definição interpretada por Alziro Zarur e Paiva Netto, ao som da Música Legionária “Religião Divina", de autoria do maestro Vanderlei Pereira em diversos idiomas. O vídeo percorre os ambientes de paz do TBV: 

Supremo objetivo e missão precípua da Religião Divina

• “Supremo Objetivo: preparar os caminhos da Volta Triunfal de Jesus ao planeta Terra, que Ele fundou, com a formação do Seu Rebanho Ecumênico; e efetivar, ampliando sempre, sua Campanha Permanente de Valorização do Espírito Eterno do ser humano — raiz do verdadeiro progresso das criaturas terrenas, porque a reforma do social vem pelo espiritual —, no cumprimento de sua

• “Missão Precípua, que é o esclarecimento espiritual, com a consequente salvação de vidas e Almas para Deus, pelo conhecimento da Verdade e pela prática da Caridade, aliadas no exercício da Fé Realizante, ou Caridade do Novo Mandamento, que se firma no binômio Verdade e Caridade, estabelecido pelo saudoso Proclamador da Religião Divina, Alziro Zarur” (Paiva Netto em Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, volume 1, p. 180).

CONHEÇA A RELIGIÃO DE DEUS, CRISTO E DO ESPÍRITO SANTO

Veja o endereço da Igreja Ecumênica da Religião Divina mais próxima de sua casa e participe das reuniões ecumênicas. Para informações, ligue: 0300 10 07 940 (custo de ligação local mais impostos).

 

_______________

* O TBV foi fundado por José de Paiva Netto, em 21 de outubro de 1989, em Brasília, DF. É o monumento mais visitado da capital federal e recebe mais de um milhão de peregrinos por ano, segundo dados da Secretaria de Estado do Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal (Setul-DF).

Avalie este conteúdo