Apesar das profecias sobre o “Fim do Mundo”, vale a pena fazer planos para o futuro?

Gabriela Marinho
|
20/07/2018 às 14h10 - sexta-feira

O jovem pergunta e a Religião Divina esclarece! Confira a resposta desta e de outras questões a seguir.  

Muitas são as dúvidas que surgem na fase da adolescência e juventude, seja com questões relacionadas diretamente ao jovem ou a pessoas que ele ama e que gostaria de ajudar. A fim de esclarecer e ampará-lo nessa caminhada, fazendo com que cada um consiga encontrar o seu caminho para um presente e futuro mais feliz e seguro, veja a seguir, algumas respostas a questões encaminhadas pelos próprios jovens.

Sonhos, planos e Fim do Mundo

Tela: Sátyro Marques

Título da obra: A bênção.

Muito se fala sobre o Fim do Mundo, seja a partir de Profecias Bíblicas, previsões científicas alarmantes acerca do Meio Ambiente ou representações artísticas de diferentes linhas do pensamento humano. Em todas elas, percebe-se uma preocupação muito grande quanto aos tempos difíceis que a Humanidade terá que passar. Jesus, o Divino Mestre, em Seu Evangelho-Apocalipse, nos adverte com milênios de antecedência para esse fato e, inclusive, nos ensina como superá-lo! Pois a Terra não sucumbirá. Ela prosseguirá, e nós, com ela. 

O “fim dos tempos” não será a destruição total do Planeta, mas uma profunda transformação, jamais vista, em que será dado “a cada um segundo as suas obras” (Livro das Profecias Finais, 22:12). É a aplicação certeira e infalível da Lei de Ação e Reação, mecanismo divino que rege as páginas do Apocalipse do Cristo e que traz a colheita daquilo que foi semeado individual e coletivamente ao longo de nossa história.

Daí o prenúncio de muitas dores e sofrimentos aos que não vivem a solidariedade, a fraternidade, os bons valores de respeito aos seres humanos. Por outro lado, está prevista imensa felicidade àqueles que perseveram no Bem, mesmo em face das grandes tormentas. Afinal, o Livro da Revelação apresenta a promessa da Volta Triunfal de Jesus! Ainda no versículo citado acima, afirma o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista: “Eis que venho sem demora!".

+ Leia mais sobre como será o “Fim do Mundo” e por que não devemos teme-lo.

+ Conheça mais sobre as Profecias do "Fim do Mundo".

Diante de tal cenário profético, na fase final de ciclo apocalíptico na qual que vivemos, qual deve ser a nossa postura? E na Juventude, o que fazer com tantos sonhos e planos a serem realizados?

Ouça nos podcasts

Os podcasts a seguir são do quadro “O jovem pergunta e a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo Responde”, veiculado no programa Rebeldes de Jesus, da Super Rede Boa Vontade de Rádio. Um espaço da Juventude Ecumênica da Boa Vontade de Deus para o debate dos temas da atualidade, de forma artística e cultural, em Espírito e Verdade, à Luz do Novo Mandamento do Profeta Divino: “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos, se tiverdes o mesmo Amor uns pelos outros” (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35).

Quem responde são os ministros-pregadores da Religião Divina Emérson Damásio e Paula Suelí: 

Bianca Gunha, de Curitiba, PR — “Sabendo que estamos em final de ciclo apocalíptico vale a pena fazer faculdade, visando planos para o futuro?”

 

Sobre a força das revelações trazidas no Apocalipse do Cristo, ensina o presidente-pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, José de Paiva Netto, em seu artigo Agentes do nosso futuro ou para o entendimento correto da Profecia:

“O Apocalipse de Jesus não foi feito para apavorar com os caminhos obscuros do mistério, mas para iluminar as estradas da nossa vida, porque Apocalipse significa Revelação. E, como é Revelação, mostra-nos o que estava oculto. E, se descobrimos o que estava encoberto, perdemos o temor das coisas. O desconhecimento é o pai e a mãe da ignorância, a geradora do medo”.

+ Acompanhe a Série o “Apocalipse de Jesus para os simples de coração”

A Missão Espiritual do Jovem

Ao tratar sobre o destino que cada um constrói para si, a questão da Agenda Espiritual não poderia faltar! E essa foi a segunda pergunta enviada ao quadro, pois a Religião do Terceiro Milênio nos esclarece que não nascemos por acaso. Através da Lei da Reencarnação, a cada existência, o indivíduo possui um propósito divino que contempla compromissos, situações e desafios que precisará passar e vencer nesta vida. Seu objetivo é fazer com que o ser humano cresça e amadureça espiritualmente.

Laís Fontes, de Manaus, AM — “Como saber se estou cumprindo a minha Agenda Espiritual?”

 

Gustavo Henrique Lima

Rio de Janeiro, RJ — No bairro Riachuelo, juventude legionária, participa, animada, da conclusão de seu 43º Fórum.

Como auxiliar um amigo que sofre?

Além da pouca idade do corpo, o jovem possui uma capacidade gigantesca em seu espírito eterno para compreender acerca das Leis Espirituais e, inclusive, promover importantes realizações no Bem. E a valorização da vida é um tema sempre muito presente nessa fase.

[Não quis se identificar] — "Tenho uma amiga que enfrenta a depressão. Ela se afastou dos amigos, colegas de trabalho e tem recusado visitas. É possível auxiliar espiritualmente essa amiga?"

 

+ Como superar a tristeza e a depressão

Envie suas dúvidas!

Envie suas dúvidas sobre esse e outros temas ao programa Rebeldes de Jesus! Ele é transmitido todos os sábados, das 13h às 17h, na Super Rede Boa Vontade de Rádio. O nome do programa, criado pelo líder da Juventude Legionária, José de Paiva Netto, presidente-pregador da Religião Divina, faz referência a uma rebeldia diferente, a de Jesus, que inconformada com toda a ignorância que avassala o mundo, através do Respeito, da Fraternidade e do esclarecimento espiritual das Leis Divinas, age por "um Brasil melhor e uma Humanidade mais feliz" - este lema fraterno é ensinado pelo saudoso proclamador da Religião do Terceiro Milênio, Alziro Zarur.

Você também pode se dirigir à Igreja Ecumênica da Religião Divina mais perto de você e participar das ações da Juventude Ecumênica da Boa Vontade de Deus. Confira os endereços ou ligue: 0300 10 07 940 (custo de ligação local mais impostos). 

Avalie este conteúdo