Carta de Jesus à Igreja em Filadélfia é a recomendação dos Amigos Espirituais

Da Redação
|
22/12/2018 às 17h35 - sábado

Neste sábado, 22, às vésperas do Natal de Jesus, os Amigos Espirituais Doutor Bezerra de Menezes e Irmão Flexa Dourada recomendam que estudemos a "Carta de Jesus à Igreja em Filadélfia", constante do Apocalipse do Cristo, 3:7 a 13.

A feliz orientação ocorreu durante a Reunião do Centro Espiritual Universalista (CEU), da Religião de Deus, do Cristo e do Espirito Santo, sob o comando do Irmão Paiva Netto, seu presidente-pregador. A mensagem veio por intermédio da sensitividade do Cristão do Novo Mandamento Chico Periotto, dentro da Revolução Mundial dos Espíritos de Luz, na Quarta Revelação, a Religião do Terceiro Milênio.

Vamos à elevada mensagem:

Manifestação espiritual do Irmão Flexa Dourada

Flexa Dourada: Salve, Jesus!

JPN: Salve, Jesus!

FD: Salve, Irmão de Paiva!

JPN: Salve, Flexa Dourada!

FD: Salve, Jesus!

Todos: Salve, Jesus!

Reflexão do Apocalipse de Jesus

FD: Irmão de Paiva, podemos ler hoje o Apocalipse, capítulo terceiro — a Carta de Jesus à igreja em Filadélfia — versículos de 7 a 13?

JPN: Sim, claro!

FD: É uma reflexão importante para fechar o ano, os últimos dias, para todo mundo se inspirar nela.

Sátyro Marques (1935-2019)

Carta de Jesus à igreja em Filadélfia 

(Apocalipse de Jesus, 3:7 a 13)

7 Ao Anjo da Igreja em Filadélfia escreve:

Estas coisas diz o Santo, o Verdadeiro, Aquele que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fecha e que fecha e ninguém abre:

8 Conheço as tuas obras — eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar — e que tens pouca força; entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.

9 Eis que farei a alguns dos que são da sinagoga de satanás, desses que a si mesmos se declaram hebreus [quer dizer, fiéis], e não são, pois mentem; eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés, e conhecer que Eu te amei.

10 Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também Eu te guardarei na hora da tormenta que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra.

11 Eis que venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

12 Ao vencedor, Eu o farei coluna do Templo do meu Deus, e dali não sairá jamais; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do Céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome.

13 Quem tem ouvidos de ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas do Senhor.

Manifestação espiritual do Dr. Bezerra de Menezes

Bezerra de Menezes: Deus Está Presente!

Todos: Viva Jesus em nossos corações para sempre!

BM: Essas palavras do Apocalipse fortalecem os perseverantes em Jesus! Ao encerrar 2018, que os corações, que os Espíritos que guardam os ensinamentos maiores do Cristo estejam afinados com esse espírito de Fé e de Boas Obras, fielmente ligados a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Ave, Marias!

BM: Saudamos a Mãe de Jesus, sob os acordes das Ave, Marias! especiais, que são tocadas no ambiente. A maior parte delas são de sua autoria, meu Irmão Maior Paiva Netto! Que ligação extraordinária a sua com Maria, a Mãe de Jesus! Quanto bem essas composições fazem ao coração dela, do Divino Filho dela, Jesus. Além da ajuda direta às regiões mais necessitadas do astral inferior! São essas músicas especialíssimas que levam conforto aos que estão em extremo desespero. Tocá-las é como dar o lenitivo urgente àquele que precisa. O Espírito se alimenta da música espiritual elevada, mesmo os espíritos das regiões mais baixas. Toca o Espírito, alimenta por fluidos.

BM: Devemos ensinar sempre ao povo a cantar as Ave, Marias! Isso é uma libertação, é uma revelação especial de Liberdade Divina quando cantamos, quando entoamos músicas sagradas.

O Natal Permanente de Jesus e a verdadeira felicidade

BM: Que a Natividade, o Nascimento de Jesus, seja motivo de os seres reencarnados encontrarem a verdadeira felicidade! É o que desejamos a todos.

Trabalho incansável pela compreensão do Etéreo

BM: Meu Irmão Maior Paiva Netto, minhas homenagens pela perseverança, pelo Amor incondicional ao Cristo, às Suas Leis, ao trabalho incansável pela compreensão do Etéreo, principalmente o de maior plenitude, sem deixar jamais de explicar as graves consequências que levamos para a Vida Espiritual quando não vivemos integrados em Jesus, o Cristo Irmão, o Cristo Pai, o Cristo Divinal.

Divina Luz do Criador em 2019 e nos tempos futuros

BM: Agradeço a paciência e a ajuda de todos, presentes na Terra e no Espaço, suplicando a Deus que as famílias de nossos Irmãos de Boa Vontade, as que estão na matéria e no Espaço, recebam a Divina Luz do Criador em 2019 e por todos os anos futuros.

BM: Que as Bênçãos Celestiais recaiam sobre as Instituições da Boa Vontade de Deus hoje e eternamente!

BM: E, com as palavras do Apocalipse do Cristo lidas hoje, capítulo terceiro, versículos de 7 a 13, da Carta de Jesus à igreja em Filadélfia, deixamos essa mensagem do Amor Universal endereçada a todos os corações. Recebam, portanto, o nosso abraço fraterno.

BM: Muito grato, meu Irmão Maior! Que Jesus abençoe o seu lar, que abriga o Núcleo Familiar da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, a Igreja de Deus no Lar número um!

BM: Viva Jesus para sempre em nossos corações!

Todos: Viva Jesus para sempre em nossos corações!

+ Leia também o artigo de Paiva Netto:
A Missão dos Setenta e a Lição do Lobo - Adendo

Oportunidades de Estudo da "Carta de Jesus à Igreja em Filadélfia"

E você poderá aprender muito com esta passagem do Apocalipse de Jesus. Como? É só acompanhar nos dias 26 e 27 de dezembro (próximas quarta e quinta-feira), a série radiofônica do Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração na voz do Irmão Paiva Netto. Vejas opções de horários e programe-se: 00h, 05h, 11h, 18h e 21h.

Clique aqui para acompanhar pela Super Rede Boa Vontade de Rádio.

Além disso, no próximo sábado, 29 de dezembro, às 16h. você poderá participar da Cruzada do Novo Mandamento de Jesus - Reunião da Comunhão com Deus - e estudar esta belíssima passagem do Apocalipse do Cristo de Deus. O tema será: A Esperança se renova para construirmos um ano feliz. Não perca! Participe no endereço mais próximo de você.

Acompanhe o estudo do “Apocalipse de Jesus, para os Simples de Coração"

Foi a 4 de março de 1949, na Rádio Globo, do Rio de Janeiro, que o saudoso proclamador da Religião Divina, Alziro Zarur (1914-1979), começava a pregar o Último Livro da Bíblia Sagrada ao povo — ação brilhantemente continuada por Paiva Netto em seus 63 anos de trabalho na Seara da Boa Vontade. 

Foi para desmistificar as Profecias e promover a Esperança em dias melhores que o presidente-pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, realizar a série radiofônica “O Apocalipse de Jesus para os Simples de Coração”. Ao todo, são mais de 450 programas na série que continua sendo campeã de audiência. Veiculada pela Super Rede Boa Vontade de Rádio, de terça a domingo (à meia-noite, 5h, 11h, 18h e 21 horas), essa pregação também pode ser acompanhada pelo aplicativo Boa Vontade Play (baixe agora).

Além de ser exibida ininterruptamente há décadas pela emissora da Boa Vontade, a referida série, fruto de palestras feitas de improviso, transformou-se nos 5 livros que integram a coleção de mesmo nome. São eles: As Profecias Sem Mistério (1999), Somos Todos Profetas (1991); Apocalipse Sem Medo (2000); Jesus, o Profeta Divino (2011); e Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade, lançado em 8 de novembro de 2014, durante os festejos do Jubileu de Prata do Templo da Boa Vontade (TBV), em Brasília, DF. A obra esgotou sua primeira edição em apenas quatro horas.

Vivian R. Ferreira

Além disso, a famosa série estendeu-se para outros veículos, sendo difundida pela revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!, pela Boa Vontade TV, por canais na Internet e demais publicações da Literatura da Boa Vontade, sempre em Espírito e Verdade, à Luz do Novo Mandamento de Jesus: “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos, se tiverdes o mesmo Amor uns pelos outros” (Evangelho do Divino Mestre, segundo João, 13:34 e 35).

Avalie este conteúdo