Finalidades da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo*

*Extraído das Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, volume I

Finalidades 

A Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, que nasceu para amar e ser amada, exercerá, conforme os seus recursos materiais, sem fins econômicos, suas atividades, diretamente ou por intermédio de suas Igrejas Ecumênicas, em todo o planeta Terra, tendo por fim:

Campanha da Boa Vontade

I. estabelecer no mundo inteiro a Campanha da Boa Vontade — por intermédio da imprensa, do rádio, da televisão, da internet e de todos os meios, possíveis e imagináveis, de divulgação —, “por um Brasil melhor e por uma Humanidade mais feliz”, segundo as palavras proféticas da anunciação do nascimento de Jesus: “Glória a Deus nas Alturas, Paz na Terra aos Homens da Boa Vontade de Deus” (Evangelho, consoante Lucas, 2:14). Só as pessoas de Boa Vontade, sejam quais forem suas religiões, crenças, filosofias e ideologias, conseguem alcançar a verdadeira Paz;

Fraternidade Real

II. semear a Fraternidade Real em bases cristãs universalistas, firmada no Ecumenismo Irrestrito, lançado, ensinado e vivido pioneiramente pela Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, levando ao povo, em linguagem simples, a Bíblia Sagrada, destacadamente o Evangelho e o Apocalipse do Cristo de Deus, em Espírito e Verdade, à luz do Seu Novo Mandamento — a eficaz solução para os problemas que afligem a Humanidade. A Religião do Terceiro Milênio não aceita o fanatismo nem o sectarismo religioso, o racismo ou qualquer tipo de intolerância ou preconceito que separe os seres humanos, a pretexto de odiosa seleção. Todos, até os ateus, são filhos do mesmo Pai, que é Deus;

Oração e Vigilância e a Volta de Jesus

III. esclarecer os homens e mulheres de todas as camadas sociais sobre o Cristianismo do Novo Mandamento e o Poder da Prece, com a permanente necessidade da Oração e da Vigilância — de acordo com o que prega justamente a Cruzada de Oração e Vigilância da Religião Divina —, até a Volta Visível e Gloriosa do Cristo Ecumênico, o Político Celeste, diante do qual somos todos rigorosamente iguais, úteis e indispensáveis à obra evolutiva do progresso espiritual e material da Humanidade. Como ensinava Alziro Zarur: “Todos somos iguais perante Deus, o trabalho é que estabelece as diferenças”;

Congraçamento das Religiões

IV. respeitar e fazer respeitar as religiões de todos os povos, segundo os princípios constitucionais da inviolabilidade da consciência e do livre exercício dos cultos religiosos, promovendo o congraçamento de todos em nome do Pai Celestial, que é Amor, portanto Caridade;

Templo da Boa Vontade (TBV)

V. construir, em Brasília, Distrito Federal, Brasil, América do Sul, e onde mais o Presidente-Pregador da Religião do Amor Universal julgar necessário, o Templo da Boa Vontade, o Templo da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, com um só altar e um só trono, exclusivamente dedicados ao Senhor Deus, para reunir, sob o prisma da Caridade Suprema, todas as criaturas, sejam quais forem suas crenças ou descrenças (ateu também é filho de Deus, sabendo ou não sabendo, querendo ou não querendo), conduzindo-as à Unidade da Fé que Diviniza, com base no Ecumenismo Divino; 

Boa Vontade de Deus em todos os setores da vida 

VI. colaborar com os poderes constituídos, semeando os princípios da Boa Vontade de Deus pelo bem comum, divulgando os preceitos da Moral Cristã Ecumênica, para que — nas repartições públicas federais, estaduais e municipais; nos templos religiosos; nos estabelecimentos de ensino; nos ambientes esportivos (e em todos os meios de diversão saudável e que não depreciem ou ponham em risco a sagrada criatura humana) e nos locais de trabalho; nos veículos de transporte coletivo; nas casas comerciais, em suas relações com a população; nas vias públicas, em seu aspecto moral, humano e social e todos os demais, ou nos recintos particulares — a convivência entre as criaturas humanas seja sempre orientada pelo Amor do Novo Mandamento de Jesus, independentemente dos postos que ocupem ou da condição em que eventualmente se encontrem;

Natal Permanente da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo

VII. instituir o Natal Permanente, o Natal diário para a fome (espiritual e material) do povo que também é diária, de forma a dar total cumprimento à ordem de Jesus, que é implantar em todo o mundo — com a Mística Divina do Amor Universal — a legítima Caridade, a Caridade do Novo Mandamento, pregada e exemplificada pelo próprio Cristo. O Natal é a expansão da Fraternidade Ecumênica. A Caridade do Novo Mandamento de Jesus é a prática da Caridade, aliada à propagação da Verdade de Deus em todo o planeta Terra;

Estratégia da Sobrevivência 

VIII. pioneiramente pôr em prática, já neste final de ciclo apocalíptico, os elevados propósitos da Economia da Solidariedade Espiritual e Humana, componente da Estratégia da Sobrevivência, presente no Evangelho e no Apocalipse de Jesus;

Incentivo à Caridade

IX. prestar, dentro de suas possibilidades, a todas as criaturas necessitadas, ligadas ou não à Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, especialmente aos doentes e aos idosos, às mães e muito particularmente à infância desamparada e à juventude, toda a assistência espiritual e social, sem quaisquer preconceitos, sejam de religião, classe social, etnia ou cor;

Alfabetização espiritual do povo

X. trabalhar pela alfabetização espiritual do povo, completando-lhe a instrução intelectual com os ensinamentos da Cruzada de Reeducação Geral da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, incentivando a obra de Educação e Saúde em moldes espirituais muito além da instrução comum. Tudo isso em consonância com o Novo Mandamento de Jesus. Ele declarou: “Conhecereis a Verdade [de Deus], e a Verdade [de Deus] vos libertará” (Evangelho, segundo João, 8:32). O homem da Verdade, pela Verdade de Deus, é ecumenicamente despertado onde estiver. Por isso, disse Jesus, conforme as anotações do mesmo Discípulo, 18:37: “Todo aquele que é da Verdade ouve a minha voz”. Conforme afirmava o veterano Legionário da Boa Vontade e filósofo maranhense Dr. Mario Bogéa Nogueira da Cruz (1925-2012), “ter liberdade é viver a Lei Divina”;

Esperanto

XI. pugnar pela mais ampla difusão do idioma internacional Esperanto, elemento precioso de confraternização dos povos, considerando que a Religião Divina é o Esperanto das religiões, como o Esperanto é a Religião do Amor Universal das línguas. O idioma criado por Lázaro Luiz Zamenhof (1859-1917) é uma das vertentes culturais da Religião do Terceiro Milênio de destacada relevância. Por intermédio dele, o idioma deixa de ser um obstáculo na exposição de nossos conceitos e práticas de solidariedade, que tem, no Ecumenismo dos Corações¹ , decisivo fator de congraçamento planetário;

Restauração da Verdade de Deus²

XII. restaurar a Verdade da Bíblia Sagrada, particularmente o que está contido no Evangelho e no Apocalipse de Jesus, sempre à luz do Novo Mandamento, a Lei do Amor Universal, realizando e difundindo ao máximo as 21 Chaves Iniciáticas da Religião do Terceiro Milênio. São elas:

As Sete Campanhas 

1ª) Campanha do Bom Pensamento 

2ª) Campanha da Boa Palavra 

3ª) Campanha da Boa Ação 

4ª) Campanha da Boa Notícia 

5ª) Campanha da Boa Diversão 

6ª) Campanha da Boa Vizinhança 

7ª) Campanha da Boa Vontade Mundial 

Os Sete Comandos 

1º) Comando da Fé 

2º) Comando da Esperança 

3º) Comando da Caridade 

4º) Comando da Moral 

5º) Comando da Bondade 

6º) Comando do Amor 

7º) Comando da Verdade 

As Sete Cruzadas

1º) Cruzada do Novo Mandamento de Jesus — “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos” (Evangelho de Jesus, segundo João, 13:34 e 35). 

2º) Cruzada de Reeducação Geral 

3º) Cruzada Salvemos Vidas 

4º) Cruzada de Religiões Irmanadas 

5º) Cruzada de Oração e Vigilância 

6º) Cruzada de Redenção Espiritual da Humanidade

7º) Cruzada do Amor Universal, pela Paz Mundial;

Biblioteca da Boa Vontade

XIII. formar a Biblioteca da Boa Vontade, com obras de real valor educativo, para o aprimoramento espiritual, humano, social, moral, mental e intelectual da imensa Família Legionária e dos povos em geral, em Espírito e Verdade, à luz do Novo Mandamento do Cristo;

Unificação do Rebanho de Jesus 

XIV. liderar com o Clube da Paz, pela imprensa, rádio, televisão e internet, um grande trabalho em prol das crianças (os Soldadinhos de Deus) e dos jovens (a Juventude Ecumênica da Boa Vontade de Deus), visando à sua integração no espírito universalista do Novo Mandamento, a Religião do Terceiro Milênio, para a concretização da Profecia de Jesus: “Haverá um só Rebanho para um só Pastor” (João, 10:16), que é Ele mesmo, o Cristo Planetário;

Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar

XV. intensificar, por toda parte, a criação das Igrejas Familiares e a realização da Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar, para o estudo da Doutrina do CEU da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo. A Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar deve ser realizada dentro da fidelidade e da obediência às normas expressas nas Sagradas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, atinentes aos Cristãos do Novo Mandamento de Jesus e às Igrejas Familiares, com o estudo da Bíblia Sagrada, dos livros, das publicações e das demais obras literárias da Religião do Amor Universal;

Arte para confraternizar os povos

XVI. constituir, promover e incentivar, para maior aproximação dos povos, diversos grupos artísticos e culturais, entre eles a Orquestra Jovem, a Sinfônica, a Filarmônica, a Banda, o Coral e o Grupo de Teatro, da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, como fatores de desenvolvimento cultural; 

Clube da Boa Vontade

XVII. congregar no Clube da Boa Vontade os compositores e intérpretes da Arte, em seus múltiplos aspectos, populares e eruditos, com o objetivo de proporcionar aos artistas, nacionais e estrangeiros, oportunidade de se colocar a serviço de Deus. Promover também, entre outras atividades, festivais; espetáculos de artes cênicas; recitais e concertos de músicas clássicas, de músicas populares, de poesia e de literatura; balés; teatro; exposições de pintura e de escultura; campeonatos de esportes; e tudo o que se enquadrar no campo da Educação, da Cultura e da Saúde (mens sana in corpore sano³), em favor dos elevados ideais universalistas da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, de acordo com o lema Divirta-se, mas faça Caridade. Na Religião do Terceiro Milênio, a Cultura está a serviço de Deus; portanto, das Suas criaturas espirituais e humanas, que formam as Duas Humanidades — a Visível e a Invisível. Ninguém morre. Os mortos não morrem. Ensinava Zarur: “Não há morte em nenhum ponto do Universo”. Advertiu Jesus:

Eu sou a Ressurreição e a Vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá, eternamente (Evangelho, segundo João, 11:25 e 26). 

O Espírito é eterno. A Vida é eterna. A morte é um boato. Por isso, ninguém tem o direito de matar; 

Ecumenismo Irrestrito

XVIII. lutar pela fraternal união de todos os povos e nações em torno do Jesus sem algemas, acima de idiossincrasias e atavismos grosseiros, pregando e efetivando o Ecumenismo Irrestrito. Provado como está, pelo Novo Mandamento — conforme afirmava Alziro Zarur — “todas as criaturas são naturalmente cristãs e todas as religiões são evidentemente cristãs”, nos diversos degraus da evolução a caminho da completa integração em Deus. E Zarur disse ainda: “Há tantas religiões quantos são os graus de entendimento espiritual dos homens, conforme a soma de suas encarnações”;

Valorização do Espírito Eterno do ser humano 

XIX. propagar, no desenvolvimento de sua elevada missão de espiritualmente esclarecer as massas populares e os meios intelectuais — sempre em função de Deus, de Cristo Jesus (e Seu Novo Mandamento, segundo João, 13:34 e 35) e do Espírito Santo (Espírito da Verdade ou Paráclito) —, por todos os meios e modos, em toda parte, sua Mensagem de Valorização do Espírito Eterno do ser humano. É o Grande Plano de Salvação das Almas e implantação de um novo Céu e uma nova Terra, traçado por Deus, por intermédio do Cristo, para este final de ciclo evolutivo da Humanidade, conforme se encontra no Livro das Profecias Finais, o Apocalipse de Jesus, segundo João. Toda a população necessita de libertação moral, mental, intelectual e, acima de tudo, espiritual, que só pode ser alcançada pelo conhecimento da Verdade Divina, à luz do Mandamento Novo do Cristo Planetário; portanto, sob o critério do Amor Universal; 

Promoção da Cultura Divina — Missão da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo

XX. esclarecer, divulgar, incentivar, promover, transmitir, ensinar, viver — em todos os lugares, por todos os meios e modos de comunicação, no Brasil e no mundo — a Educação e a Cultura Divinas, que também se manifestam na expressão da criatividade espiritual-humana, em seus múltiplos aspectos e costumes que se enquadrem no ideal traçado pelo Novo Mandamento de Jesus, a Lei da Solidariedade Universal, o Amor de Deus trazido pelo Cristo à Terra para purificar o amor dos homens. Esta é a sua Caridade maior, a sua função precípua: libertar os povos pelo conhecimento da Verdade Divina, livrando-os do fanatismo de qualquer espécie. O mais terrível malefício que pode acometer o ser humano é desconhecer as Leis Espirituais que o regem e regem o Cosmos. Zarur advertia que “pregar o ódio em nome de Deus é o maior dos crimes”. O ódio é arma voltada contra o peito de quem odeia. Cumpre, o mais breve possível, unir à Cultura Divina a cultura humana.  

Ensina a Religião do Terceiro Milênio: Jesus é o verdadeiro Educador dos povos da Terra. Quem Nele confia não perde o seu tempo, porque Ele é o Grande Amigo que não abandona amigo no meio do caminho.

_________________

¹ Ecumenismo dos Corações — Leia mais sobre o assunto em “Os Quatro Pilares do Ecumenismo”, na p. 39. 

² Restauração da Verdade de Deus — Estará a Bíblia errada, superada? O assunto é pormenorizado em “A Bíblia está certa”, constante do segundo volume desta coleção, no qual aprendemos a discernir o que é a parte humana, passível de conter experiências terrenas transitórias, e o que é a Parte Divina das Escrituras Sagradas, a que tem o Selo de Deus e que, portanto, é infalível e eterna.

³ Nota de Paiva Netto
Mens sana in corpore sano — Pensamento latino, atribuído ao poeta romano Juvenal (55 aprox.-127 aprox.): “Mente sã, corpo são”. Pedimos licença ao famoso autor de Sátiras para ir adiante: é necessário manter o Espírito, sua parte eterna, sadio. Equivocam-se os dirigentes de nações que insistem unicamente no aperfeiçoamento atlético e intelectual dos seus compatriotas. Esquecem o basilar: a imprescindível formação espiritual do povo, fundamentada no Novo Mandamento do Cristo (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35). Sem isso, a criatura é fatalmente levada às desilusões com a vida, aos erros e às frustrações. É quando a mocidade se entrega aos vícios mais terríveis.